Banner Sky

O rosto dos torcedores na ida para o Castelão já apontava a confiança na classificação do clube para a final. Nos dois primeiros jogos do confronto, a equipe alvinegra havia conseguidos bons resultados, com um empate sem gols no estádio Romeirão no dia 5 de Abril e vitória na Arena Castelão no último domingo(16) pelo placar de 2x0. Chegava ao confronto precisando de um simples empate para chegar a mais uma final do estadual, em busca do seu quadragésimo quarto título.

 

A partida

Precisando da vitória para levar o confronto para os pênaltis, o Guarani de Juazeiro necessitava partir pra cima do Ceará desde o ínicio, como consequência, o jogo teve se início franco, com ambos os times buscando o gol, como prometera Givanildo Oliveira, treinador do vovô que ambicionava aumentar a vantagem logo no ínicio e quase assim o fez, num cochilo do zagueiro rubro negro que perdeu a bola para o Maxi Biancucchi que avançou, mas na hora da finalização, chutou em cima do goleiro duas vezes. Em resposta, o Guarani de Juazeiro em cobrança de falta, Raul desvia contra o seu gol, Everson salvou o colega com boa defesa.

A dificuldade que o Ceará encontrava até então, na primeira etapa, não era na criação de jogadas e sim, nas lesões que apareceram. Ricardinho e Maxi tiveram que sair antes da parada técnica para a entradas de Wallace Pernambucano e Alex Amado. Este último junto com Cametá pela direita, assombraram a defesa do time de juazeiro. Foi assim que nasceram os principais lances do Ceará na etapa, em chutes de Romário e Magno Alves, ambos após cortes errados da zaga, e com defesa do Léo.

O goleiro Léo teve uma tarde de destaque no gol do Guaraju, graças a ele, o time conseguiu levar o jogo para o intervalo no 0x0. Já que até então, o Ceará dominava a partida, com quatro defesas do Léo, enquanto Everson após o minuto oito, só trabalharia novamente aos 45 em chute de Dim.

 

Segundo tempo

Após o intervalo, a partida se assemelhou com as duas partidas anteriores do confronto com um jogo mais pegado no meio campo e ambos os clubes sem assustar o gol. Guarani após passar primeira etapa com um jogo direto, voltou trocando passes, com o meio campo mais próximo do ataque, e conseguindo manter o Ceará no campo ofensivo. O domínio logo foi neutralizado com o cansaço e o avanço das linhas defensivas do vovô para conter os avanços. Foi em uma retomada no meio campo, um passe em profundidade para o Raul, nas costas do lateral direito Talisson, que o jogo voltaria a ter um lance de perigo e o goleiro Leo aparecer novamente. O lance não saiu o gol, mas o grito na garganta não demoraria muito a sair, já que no minuto seguinte, tabela entra Alex Amado e Richardson, pelo lado direito, ponto forte do Ceará na partida, o atacante finalizou forte e o goleiro não conseguiu espalmar.

O gol aumentava a vantagem do vovô e alertava a necessidade mais ainda do Guarani partir pra cima, mas sem sucesso, os jogadores não conseguiam impor velocidade, ponto forte no estadual e ainda deixa espaços lá atrás para contra golpe, num desses, Magno Alves acabou perdendo a chance, parando no goleiro Leo. O jogo terminaria 1x0 e o Ceará após ficar de fora da final em 2016, voltava a decisão do Campeonato Cearense.

 

Próximos adversários

Com o resultado adverso, o Guarani de Juazeiro não pode repetir a melhor campanha do clube no estadual, quando foi vice em 2011 na classificação geral, já que naquele ano, o Ceará foi campeão arrastão. A equipe de Juazeiro de norte, resta agora, começar a preparação para o Brasileirão Serie D, onde a equipe mede forças com o América de Recife, no dia 21 de Maio, no estádio Romeirão. Parnahyba (PI) e Globo (RN) completam o grupo A6 da competição.

Enquanto o Ceará volta a encontrar o tubarão da Barra em uma final após 19 anos. O último confronto foi em 1998 e terminou com o título alvinegro. Naquela década inclusive ficou marcado por 3 finais entre ambos com o Ceará levando vantagem também em 1996, enquanto Ferroviário em 1994 foi campeão. As datas dos confrontos ainda serão marcados, mas provavelmente terá a primeira partida marcada para o dia 29 deste mês.

 

FICHA TÉCNICA

Local da partida: Arena Castelão
Data: 22/04/2017
Hora: 16h
Ceará: Everson; Tiago Cametá, Valdo, Luiz Otávio, Romário; Raul, Ricardinho(Wallace Pernambucano 11/1T), Richardson; Lelê, Maxi Biancucchi(Alex Amado 22/1T) e Magno Alves.
Técnico: Givanildo Oliveira
Guarani de Juazeiro: Leo, Talisson, Regineldo, Luis Gustavo, Zé Aquiraz(Rafael Tchuca 32/2T; Dim, Da Silva(Rosivaldo 23/2T), Adenilson; Leilson; Italo e Ronda(Emerson Catarina 32/2T) .
Técnico: Washington Luiz
Gols: Alex Amado aos 25/2T para o Ceará.
Cartões amarelos: Luiz Otavio para o Ceará; Luis Gustavo, Leilson e Dim para o Guarani de Juazeiro.
Árbitro: Léo Simão
Assistente 1: Armando Lopes
Assistentes 2: Renan Aguiar
4o Árbitro: Rodrigues Junho
Ass. ad. 1: Magno Cordeiro
Ass. ad. 2: Wladyerisson Oliveira
Público Pagante: 8.097
Renda: R$ 86.880,00

Publicado em Futebol Cearense
Quarta, 22 Março 2017 23:00

Guaraju garante vaga na semi com goleada

No terceiro encontro seguido entre o Guarani-J e o Maranguape e o mais importante do ano. O leão do mercado foi mais eficaz durante a partida, controlou o jogo mesmo após sair perdendo e garantiu a vaga nas semi finais com um goleada por 5x1. Ao Maranguape resta analisar a campanha irregular que o clube fez no estadual deste ano para enfim sonhar com uma vaga no Brasileirão da Série D.

 

A partida

Guarani de Juazeiro e Maranguape fizeram um jogo bastante aberto no estádio Romeirão nesta quarta feira. O time da casa com uma equipe distribuída em um 4-3-3, com Ronda e o artilheiro do campeonato Leilson abertos nas pontas, buscava o jogo através de uma marcação forte no círculo central para retomar a bola e lançar para a velocidade dos dois atacantes. Enquanto o Maranguape tentava trabalhar a bola com passes e pelo lado esquerdo, aproveitando as subidas do lateral Zé Aquiraz.

O começo animado, fez surgir bons lances de ambas as partes, mas sem grandes lances, até o o time da região metropolitana chegar ao gol, aos 21 minutos da primeira etapa. Em cobrança de falta, mau afastada por Regineldo, o zagueiro Albano dominou bem a bola e chutou na entrada da área, sem chances para Leo. O gol colocava o Maranguape nas semi finais, já que o jogo da ida foi empate, mas não duraria muito tempo. Em cobrança de falta de Ademilson, o atacante Ítalo em condição duvidosa, cabeceou a bola no cantinho.

O gol de empate, não assustou o Maranguape que continuou buscando o gol, logo na saída de bola, Adilson teve a oportunidade, para Leo defender. O goleiro do leão do mercado seria bem exigido e seria peça fundamental em momentos chaves do jogo. Quando o jogo caminhava para o intervalo, Da Silva recebeu bola vindo da esquerda, foi avançando e finalizou forte, a bola quica e tira do alcance do Milton Buqueirão. O jogo tava equilibrado até aquela altura, mas o placar apontava para quem é o melhor time tecnicamente.

A segunda etapa começou tão aberto como o primeiro tempo e de novo, o goleiro Leo aparecendo em momento crucial. Logo aos dois minutos, Jair cabeceou, ele defendeu e no rebote, Gugu perderia chance crucial para empatar a partida. O gol perdido sairia caro cinco minutos após, com uma bela finalização do Ademilson, o homem da partida ao lado do goleiro Leo, o Guarani-J abria dois gols de vantagem. Três minutos após o terceiro, Leo apareceria de novo após cabeçada de Gugu no canto esquerdo.

O Maranguape partia pra cima, de forma até desorganizada, criava lances, mas a ineficácia lá na frente, pagava caro atrás. Aos 12 minutos, dois minutos após o lance do Gugu, o Guarani-J ampliava, agora com Ítalo pegando rebote do goleiro do Maranguape após contra ataque puxado por Leilson. Com o placar dilatado, o gavião da serra até buscou, mas sem tanto ímpeto como antes. Enquanto o leão do mercado posicionava para jogar nos erros, mas também pecava quando chegava no campo ofensivo, ainda sim, deu tempo de fechar o placar com Zé Aquiraz, finalizando cruzado. 5x1.

O Guarani-J espera agora o vencedor do confronto entre Ceará e Uniclinic no sábado. O jogo de ida foi 3x1 para o alvinegro que joga por empate. Caso Uniclinic e Tiradentes não eliminem Ceará e Fortaleza respectivamente, o leão do mercado também garantirá vaga na Série D 2018. O clube já tem vaga garantida neste ano. Os outros confrontos das quartas serão finalizados no domingo com Horizonte x Ferroviário e Fortaleza x Tiradentes.

 

FICHA TÉCNICA

Local da partida: Romeirão

Data: 22/03/2017

Hora: 20h

Guarani de Juazeiro: Leo, Talisson, Regineldo, Pedro Lucas, Zé Aquiraz; Dim, Da Silva(Rafael Tchuca), Adenilson, Leilson; Italo(Roberto Jacaré) e Ronda(Rosivaldo) .

Técnico: Washington Luiz

Maranguape: Milton Buqueirão, Emerson, Jair, Albano, Elvis; Rafael Bizinga, Mateus, Paulinho(Adriano), Harrisson(Rafinha) ; Adilson(Diego) e Gugu.

Técnico: Reginaldo França

Gols: Italo aos 30 1T e 12 2T, Da Silva aos 45 1T, Adenilson 7 2T, Zé Aquiraz 44 2T para o Guarani-J; Albano aos 21 1T para o Maranguape

Cartões amarelos: Pedro Lucas aos 26 1T, Da Silva aos 23 2T para o Guarani-J; Milton Buqueirão aos 26 1T, Elvis aos 29 1T , Rafael Bizinga aos 40 2T para o Maranguape

Árbitro: Renato Pinheiro

Assistente 1: Arnaldo Souza

Assistentes 2: Franco Weber

4o Árbitro: Ivanildo Bezerra

Público pagante: 1.457

Não pagante: 150

Renda: R$ 15.116,00

Publicado em Futebol Cearense
Banner Sky